N E R V O   E X P O S T O

O que é essa vida que pulsa neste mundo? Uma teia que se emaranha entre histórias, vida, trabalho no meio dos caminhos fechados por mata, raízes de mangue e rios. Que histórias são essas que misturam a trajetória desse povo com um universo que habita em lugares mundiados?

O Nervo Exposto não se trata apenas de raízes de mangue, mas raízes de vida, de tempo e de mundo. Pessoas que não só habitam no entorno do mangue. Mas de um mangue que existe no entorno das pessoas. Esse lugar que transpira afeto. Inunda afago e transborda poesia em tudo que faz. Em cada pessoa e em cada gesto, um universo inteiro que se expande em contato com o outro.

Como explicar tanta vida que pulsa neste lugar? Como não ficar mundiado por seus caminhos?
 

No fim, não se sabe ao certo de que Nervo Exposto se fala, desse mundo que vive na relação entre a natureza, a vida prática ou o descaso da política. Ou de mim que foi envolvido por esse lugar, por suas pessoas, suas histórias que me mundiaram e agora não sei mais como voltar…

Colaboração

Fotografias, Produção audiovisual e Oficina de fotografia - Thiago Azevedo

Curadoria - Melissa Barbery

Oficina de fotografia - Sandro Barbosa

Música - Rafael Barros e José Maria Bezerra

Live de Lançamento do Projeto